Dúvidas frequentes sobre a obesidade

Encontre aqui algumas perguntas frequentes sobre a obesidade e suas respostas.

Como este site pode me ajudar?

Somos uma comunidade virtual que oferece informações, acolhimento e um espaço para discutir a obesidade e seus tratamentos sem preconceitos. Todo o nosso conteúdo é criado e revisado por especialistas médicos. O primeiro passo é entender sua condição, convidamos você a ler mais em nosso site.

Onde fica a clínica Falando de Obesidade?

Somos uma comunidade virtual que oferece conteúdo gratuito criado por médicos especialistas sobre a obesidade e seus tratamentos. Não somos uma clínica, nem oferecemos consultas. Em nosso site e mídias sociais você encontrará informações que podem ajudar a entender melhor a sua condição.

A obesidade é uma doença?

Sim, a obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo anormal ou excessivo de gordura prejudicial à sua saúde, tendo por referência dados da OMS. Uma das formas de saber se você é portador de obesidade é calculando o seu Índice de Massa Corporal (IMC).

Como a obesidade afeta a comunidade?

A obesidade no Brasil é uma preocupação crescente em termos de saúde. 57% dos homens e 62% das mulheres no Brasil estão acima do peso. Em 2019, 51% dos brasileiros eram obesos.[1]https://data.worldobesity.org/country/brazil-27/#data_prevalence

Fato 01

A obesidade entre pessoas com 20 anos ou mais aumentou de 12,2% para 26,8% entre 2002/2003 e 2019.[2]https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated

Fato 02

61,7% da população adulta brasileira estava com excesso de peso. Entre 2002 e 2003, esse número representou 43,3%.[3]https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated

Fato 03

Um em cada cinco adolescentes com idades entre 15 e 17 anos estava com excesso de peso.[4]https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated

Fato 04

Um total de 25,9% das pessoas com 18 anos ou mais estava com excesso de peso, totalizando 41,2 milhões.[5]https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated

Fato 05

Aproximadamente um terço das pessoas com idades entre 18 e 24 anos estava com excesso de peso, e entre aquelas com idades entre 40 e 59 anos, a taxa era de 70,3%.[6]https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated

Como sei que sou portador de obesidade?

A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo acúmulo anormal ou excessivo de gordura prejudicial à sua saúde, tendo por referência dados da OMS. Uma das formas de saber se você é portador de obesidade é calculando o seu Índice de Massa Corporal (IMC). Você poderá fazer o cálculo e verificar sua condição clicando neste link e descobrindo o seu IMC.

Além do IMC elevado, quais outros sintomas determinam a obesidade?

Alguns sinais são: falta de ar, acúmulo de gordura no pescoço, dores nos joelhos e na coluna e até a compulsão alimentar. É muito importante buscar um médico de sua confiança para o correto diagnóstico e tratamento.

Como posso prevenir a obesidade?

É importante buscar o equilíbrio entre o alimento consumido e o gasto de energia, e isso se faz com atividade física e uma alimentação saudável com mais legumes, verduras, frutas e evitando frituras e alimentos industrializados.

Quais alimentos podem ajudar no combate da obesidade?

É importante buscar o equilíbrio entre o alimento consumido e o gasto de energia, e isso se faz com atividade física e uma alimentação saudável com mais legumes, verduras, frutas e evitando frituras e alimentos industrializados.

Como pouco, mas não consigo emagrecer. Por que é tão difícil sair do quadro de obesidade?

É importante buscar o equilíbrio entre a quantidade de calorias consumidas e o gasto energético. Porém, há outras causas que podem dificultar a perda de peso e que resultam na obesidade: fatores genéticos, metabólicos e também questões de fundo social, comportamental e até culturais. Se você se encontra nessa situação, procure um médico de sua confiança para fazer uma análise mais detalhada do seu caso.

Quais problemas a obesidade pode trazer a uma pessoa?

O corpo de um portador de obesidade está propenso a desenvolver condições cardiovasculares, diabetes, problemas nos músculos, ossos e até mesmo câncer e distúrbios psicológicos como ansiedade e depressão.

Como perder peso?

É importante buscar orientação médica para correto diagnóstico e adaptação de estilo de vida e tratamento para cada caso. Geralmente, o ponto de partida é ter uma dieta mais equilibrada aliada a atividades físicas. Porém quando isto não traz resultados, o tratamento medicamentoso ou a cirurgia bariátrica podem ser indicados pelo médico especialista. Toda mudança sempre está associada a bons hábitos alimentares e à pratica de uma atividade física. Sem essas mudanças, há o risco de voltar a ganhar todo o peso perdido.

Como ser mais saudável?

É importante buscar orientação médica para correto diagnóstico e adaptação de estilo de vida e tratamento para cada caso. Geralmente, o ponto de partida é ter uma dieta mais equilibrada aliada a atividades físicas. Toda mudança sempre está associada a bons hábitos alimentares e à prática de uma atividade física. Sem essas mudanças, há o risco de voltar a ganhar todo o peso perdido.

A obesidade pode afetar a fertilidade?

A obesidade ou o excesso de peso é uma das causas mais comuns de infertilidade em mulheres e homens. Para a mulher, pode estar ligada às altas taxas de gordura no organismo que atrapalham a ovulação. No homem, além do problema hormonal existe também uma deficiência na qualidade dos espermatozoides em termos de número e capacidade de movimentação.

Há casos de obesidade na minha família. Meus filhos serão obesos?

Muitos fatores podem levar à obesidade sendo a genética um deles. Um meio de prevenção para as crianças é proporcionar um estilo de vida mais saudável desde a infância.

É fácil saber se sofro de síndrome metabólica?

A síndrome metabólica é uma mistura de diferentes sintomas, sinais e efeitos que envolvem a medida da circunferência abdominal, níveis de colesterol, pressão e glicemia. É importante buscar um médico especialista, pois ele poderá fazer um diagnóstico mais preciso após alguns exames.

De que forma a obesidade leva à resistência à insulina?

A obesidade e um elevado consumo de gorduras sobrecarregam o pâncreas, que é forçado a produzir cada vez mais insulina – a responsável pelo equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue. Porém, apesar de uma maior produção de insulina, a sua função fica comprometida e esse desequilíbrio pode desencadear a diabetes, pressão arterial e levar à síndrome metabólica.

O que pode desencadear a síndrome metabólica?

A predisposição genética, herança familiar como obesidade, diabetes e esteatose hepática (gordura no fígado). Entre os fatores externos, temos a alimentação com preferência por carboidratos e alimentos ricos em gorduras, sedentarismo, estresse, distúrbios do sono e até mesmo o uso de medicamentos.

Como vencer a síndrome metabólica?

É importante buscar um médico especialista para correto diagnóstico e tratamento de cada caso. Geralmente, os médicos tratam o colesterol, glicemia, triglicérides e hipertensão que provocam o desequilíbrio separadamente.

Os problemas psicológicos podem ser resolvidos com a cirurgia?

Em geral as pessoas têm boa evolução após a cirurgia bariátrica com a melhora da sua saúde, qualidade de vida e autoestima, permitindo uma melhor adaptação ao seu ambiente de trabalho, social e pessoal. Mas, há casos em que fatores psicológicos e psiquiátricos têm sido associados tanto a desfechos pós-operatórios indesejáveis, como à perda de peso além do desejado e o retorno da obesidade.

Estudos mostraram que você tem mais chances de ficar deprimido se tiver obesidade.[7]National Health and Medical Research Council (2013). Clinical practice guidelines for the management of overweight and obesity in adults, adolescents and children in Australia. Available at … Continue reading Pessoas com depressão têm mais chances de se tornarem obesas.[8]Sarwer DB, Polonsky HM. The Psychosocial Burden of Obesity. Endocrinol Metab Clin North Am. 2016;45(3):677-688. doi:10.1016/j.ecl.2016.04.016 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6052856/

Quem pode fazer a cirurgia bariátrica?

A redução do estômago é indicada para pacientes a partir de 16 anos que têm o índice de massa corpórea (IMC) acima de 40 kg/m, com ou sem doenças associadas, como diabetes e hipertensão; e entre 35 e 40 kg/m², com doenças associadas. É preciso também que o paciente tenha tentado emagrecer sem sucesso por dois anos em média, com dieta, exercícios físicos e medicamentos.

Ao fazer a cirurgia bariátrica, posso comer o que quiser sem medo de engordar?

A cirurgia bariátrica é um dos tratamentos mais eficazes para a obesidade quando há indicação médica para tal. Porém exige acompanhamento constante e mudança no estilo de vida para alcançar e manter os resultados. Em nosso Blog contamos mais sobre como evitar o reganho de peso.

Referências

Referências
1 https://data.worldobesity.org/country/brazil-27/#data_prevalence
2 https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated
3 https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated
4 https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated
5 https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated
6 https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/en/agencia-news/2184-news-agency/news/29208-one-out-of-every-adults-in-brazil-were-obese-in-2019-and-primary-health-care-was-positively-evaluated
7 National Health and Medical Research Council (2013). Clinical practice guidelines for the management of overweight and obesity in adults, adolescents and children in Australia. Available at https://www.nhmrc.gov.au/about-us/publications/clinical-practice-guidelines-management-overweight-and-obesity, accessed September 2019.
8 Sarwer DB, Polonsky HM. The Psychosocial Burden of Obesity. Endocrinol Metab Clin North Am. 2016;45(3):677-688. doi:10.1016/j.ecl.2016.04.016 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6052856/