Facebook pixel code

Tratamentos

Procedimentos endoscópicos

Entenda o que pode ser feito por meio de uma endoscopia

O que é endoscopia?

A endoscopia digestiva é um procedimento médico realizado com um aparelho que lembra muito uma mangueira de jardim e que tem em sua extremidade uma microcâmera. Esta microcâmera transmite imagem, em tempo real, para um monitor por onde o médico endoscopista avalia todo o trajeto do aparelho digestivo, desde a garganta, descendo pelo esôfago e estômago chegando até o começo do intestino. Por meio deste aparelho, o endoscopista pode fazer diagnóstico de doenças, coletar material para biópsias e até realizar cirurgias. [1]Gastroenterologia E Endoscopia Bariátrica Terapêutica -. Livro SBCBM e FBG. Josemberg Campos, Eduardo N Usuy Jr., Lyz Bezerra, Manoel Galvao Neto, Maria do Carmo F Passos. 2016. ISBN: 9788537206980

Quais os riscos de se fazer uma endoscopia?

Os riscos são muito raros por se tratar de um procedimento rápido e realizado com um tipo de anestesia que é de muito baixo risco. Mesmo para procedimentos endoscópicos como a colocação de um balão intragástrico ou uma sutura gástrica, desde que feitos em ambiente apropriado, não oferecem grandes riscos ou complicações.

Mesmo assim, apesar de muito raras, complicações podem acontecer, geralmente relacionadas à anestesia como arritmias, paradas respiratórias, reações anafiláticas, ou complicações relacionadas ao exame endoscópico como sangramentos, o aparecimento de úlceras, perfurações e até morte. Estas complicações geralmente estão relacionadas a procedimentos como a sutura gástrica endoscópica e o balão intragástrico. Num recente estudo publicado com pouco mais de 40 mil casos de balões intragástricos a mortalidade apresentada foi de 0,008%. [2]Gastroenterologia E Endoscopia Bariátrica Terapêutica -. Livro SBCBM e FBG. Josemberg Campos, Eduardo N Usuy Jr., Lyz Bezerra, Manoel Galvao Neto, Maria do Carmo F Passos. 2016. ISBN: 9788537206980 [3]Brazilian Intragastric Balloon Consensus Statement (BIBC): practical guidelines based on experience of over 40,000 cases. Manoel Galvao Neto, Lyz Bezerra Silva, Eduardo Grecco, Luiz Gustavo de … Continue reading

O que é uma endoscopia bariátrica?

Endoscopia bariátrica nada mais é do que um procedimento endoscópico que tem como objetivo o tratamento da obesidade. A endoscopia bariátrica surgiu no final dos anos 90 com o advento do balão intragástrico. Desde então a endoscopia bariátrica evoluiu muito e atualmente temos procedimentos que envolvem o estômago e outros que envolvem o intestino delgado. Os procedimentos endoscópicos bariátricos têm como objetivo principal ajudar pacientes dentro de um programa de perda de peso. Este programa envolve acompanhamento nutricional, estímulo à atividade física e em alguns casos apoio psicológico.

O balão intragástrico evoluiu muito em todos estes anos, no material, tipo de preenchimento, formato, durabilidade e principalmente segurança.

O objetivo do balão é ocupar um espaço no estômago aumentando a saciedade do paciente.

Hoje temos balões que duram de 4 a 12 meses, podem ser preenchidos com ar, um gás especial ou diferentes tipos de líquido. Em alguns, o líquido é corado de azul com o intuito de aumentar a segurança. No caso do balão esvaziar o líquido azul será absorvido e o paciente irá perceber a coloração azul na urina. [4]Intragastric Balloon for Weight Management – Book. Galvão Neto, M.P., Silva, L.B., Usuy Jr., E.N., Campos, J.M. 2019. ISBN 978-3-030-27897-7

Outro procedimento sobre o estômago chamasse gastroplastia endoscópica. Trata-se de um procedimento que tem como objetivo de modificar o formato do estômago por meio de um aparelho de costura acoplado no endoscópio. Os pontos são dados de forma que o estômago tome um formato tubular, literalmente apertando o estômago e diminuindo sua capacidade de receber os alimentos. O efeito é o mesmo esperado do balão, aumentando a saciedade. Ao contrário do balão que pode ser feito ambulatorialmente, a gastroplastia endoscópica tem que ser feita dentro de um centro cirúrgico, com anestesia geral e exige cuidados especiais para sua realização e apresenta mais riscos por se tratar de um procedimento invasivo endoscópico.  Apesar das alterações que esta costura leva ao estômago, se o paciente necessitar no futuro fazer uma cirurgia bariátrica, a porção do estômago que será operada habitualmente não fica afetada. [5]Intragastric Balloon for Weight Management – Book. Galvão Neto, M.P., Silva, L.B., Usuy Jr., E.N., Campos, J.M. 2019. ISBN 978-3-030-27897-7

Mais recentemente surgiram procedimentos endoscópicos que atuam sobre o intestino. O objetivo destes procedimentos não é sobre o peso, mas sobre a síndrome metabólica, principalmente a diabetes tipo dois e o fígado gorduroso conhecido como esteatose hepática. Estes procedimentos ainda estão em fase de estudo, mas os resultados iniciais têm se mostrado promissores. [6]Hydrothermal duodenal mucosal resurfacing: a novel procedural therapy for metabolic disease. Manoel Galvao Neto. Leonardo Rodriguez. Pablo Becerra. Shweta Mani. Richard Rothstein, MD. VIDEOGIE 1,  1 … Continue reading

Não se preocupe, manteremos você atualizado aqui sobre a evolução destes procedimentos e quando estará disponível.

Quais as vantagens?

A grande vantagem dos procedimentos endoscópicos é que eles são menos invasivos, levam a uma recuperação mais rápida do paciente e tem um caráter temporário e reversível. Na maioria dos casos o paciente pode ir para casa no mesmo dia ou em alguns casos no dia seguinte.

Outra vantagem é que os procedimentos endoscópicos podem ser repetidos. Isto é, pacientes que colocaram o balão e tiveram sucesso, podem eventualmente se necessário colocar o balão mais uma vez. No caso da sutura endoscópica também tem sido utilizado o conceito do reajuste com novos pontos. A realização destas revisões deve ser muito criteriosa para que os resultados sejam positivos.

Em algumas situações, pacientes com obesidade extrema que não têm condições clínicas de fazer uma cirurgia podem se beneficiar dos procedimentos endoscópicos para prepará-los e dar a eles condições de saúde para fazer a cirurgia, seja ela bariátrica, ortopédica, oncológica ou outra condição em que a perda de peso melhore as chances de sucesso da cirurgia. [7]Brazilian Consensus on Endoscopic Sleeve Gastroplasty. Manoel Galvão Neto, Lyz Bezerra Silva, Luiz Gustavo de Quadros, Eduardo Grecco, André F. Teixeira for the Brazilian Endoscopic Sleeve … Continue reading

Para quem é indicado o procedimento endoscópico?

Pacientes que não conseguiram perder peso de forma consistente com tratamentos clínicos convencionais com medicamentos, tentativas de mudança de hábitos de vida e orientação nutricional.  Os procedimentos endoscópicos fazem parte de um programa de perda de peso onde unem-se profissionais ao método para potencializar os seus efeitos. Outro parâmetro importante é o IMC. Pacientes com IMC entre 27kg/m2 até 40 sem comorbidades podem ser candidatos a fazer tratamentos endoscópicos da obesidade. Geralmente são pacientes que não podem ou não tem indicação fazer a cirurgia bariátrica. [8]Brazilian Intragastric Balloon Consensus Statement (BIBC): practical guidelines based on experience of over 40,000 cases. Manoel Galvao Neto, Lyz Bezerra Silva, Eduardo Grecco, Luiz Gustavo de … Continue reading [9]Intragastric Balloon for Weight Management – Book. Galvão Neto, M.P., Silva, L.B., Usuy Jr., E.N., Campos, J.M. 2019. ISBN 978-3-030-27897-7 [10]Brazilian Consensus on Endoscopic Sleeve Gastroplasty. Manoel Galvão Neto, Lyz Bezerra Silva, Luiz Gustavo de Quadros, Eduardo Grecco, André F. Teixeira for the Brazilian Endoscopic Sleeve … Continue reading

Como é feito o procedimento de introdução do balão intragástrico?

Uma das opções para inserção do balão intragástrico é por meio da endoscopia. O paciente é sedado, o endoscópio é introduzido e verifica as condições das vias por onde passará o balão e onde será posicionado no estômago. Então o endoscópio é retirado e o balão é inserido pela boca, até chegar no estômago. Depois, o endoscópio é reintroduzido ao lado do balão para verificar seu posicionamento e controlar seu preenchimento. O volume pode variar entre 400 e 700 ml.

O líquido injetado é uma solução salina, tipo um soro fisiológico, onde é adicionado um corante chamado azul de metileno. O objetivo deste líquido é no caso de haver qualquer vazamento do balão, o corante azul será absorvido e o paciente irá notar uma mudança na coloração da urina para azul ou eventualmente verde.

Depois de determinado tempo, que pode variar entre 4 e 12 meses, é feita uma nova endoscopia para a retirada do balão. Através do endoscópio é introduzido um fino tubo com uma agulha na ponta que perfura o balão e suga todo o líquido de dentro do balão. Depois de totalmente esvaziado a agulha é retirada e então é introduzido uma pinça especial que agarra o balão e então consegue-se puxá-lo até sair. [11]Intragastric Balloon Implant . Manoel Galvao Neto – vídeo . medtube.net. https://medtube.net/bariatric-surgery/medical-videos/13495-intragastric-balloon-implant [12]Intragastric Balloon Explant . Manoel Galvao Neto – vídeo . medtube.net. https://medtube.net/bariatric-surgery/medical-videos/13496-intragastric-balloon-explant

Mais recentemente foi desenvolvido um balão de engolir. O paciente engole o balão com ajuda de água, como tomamos alguns remédios, e depois é feito um raio-x para verificar se o balão está corretamente posicionado no estômago.

Uma vez confirmado que o balão está em posição correta, o médico enche essa bola com 550 ml de uma solução que não apresenta nenhum tipo de rejeição no corpo humano, mas que em cerca de 4 meses irá corroer uma pequena válvula do balão. Uma vez rompida a válvula, o balão se mistura ao líquido e desce pelo intestino até ser expelido sem causar nenhum problema ao paciente. Este método ainda é novo e não está disponível em todos os países. [13]The Procedureless Elipse Gastric Balloon Program: Multicenter Experience in 1770 Consecutive Patients. R. Ienca, Mohammed Al Jarallah, Adelardo Caballero, Cristiano Giardiello, Michele Rosa et al. … Continue reading

Qual a perda de peso esperada com procedimentos endoscópicos?

No balão intragástrico a média de perda de peso pode variar entre 10 e 15% do peso total, ou seja, se o paciente tem 100 kg pode perder de 10 a 15kg. A perda de peso é mais acentuada no primeiro mês e começa a decrescer conforme os meses vão passando. [14]Brazilian Intragastric Balloon Consensus Statement (BIBC): practical guidelines based on experience of over 40,000 cases. Manoel Galvao Neto, Lyz Bezerra Silva, Eduardo Grecco, Luiz Gustavo de … Continue reading [15]Intragastric Balloon for Weight Management – Book. Galvão Neto, M.P., Silva, L.B., Usuy Jr., E.N., Campos, J.M. 2019. ISBN 978-3-030-27897-7

A recomendação dos especialistas é que depois da retirada do balão os pacientes continuem com os bons hábitos criados durante o programa de emagrecimento do balão e o acompanhamento com a equipe multidisciplinar para que não voltem a engordar. Estudos indicam que a maior parte dos pacientes mantém o peso que perdeu por até um ano. [16]Intragastric Balloon for Weight Management – Book. Galvão Neto, M.P., Silva, L.B., Usuy Jr., E.N., Campos, J.M. 2019. ISBN 978-3-030-27897-7

Já a gastroplastia endoscópica, aquela que costura partes das paredes do estômago para alterar sua forma e reduzir o volume interno, leva a resultados de perda de peso em torno de 15 a 20% do peso total do paciente. Além de apresentar um efeito um pouco maior de emagrecimento, este procedimento também consegue manter seus efeitos por cerca de 2 anos. [17]Brazilian Consensus on Endoscopic Sleeve Gastroplasty. Manoel Galvão Neto, Lyz Bezerra Silva, Luiz Gustavo de Quadros, Eduardo Grecco, André F. Teixeira for the Brazilian Endoscopic Sleeve … Continue reading

Além da perda de peso, um dos maiores benefícios destes procedimentos é ajudar no tratamento de comorbidades como diabetes, hipertensão e fígado gorduroso.

Os procedimentos endoscópicos substituem a cirurgia bariátrica?

Não, a endoscopia bariátrica não substitui a cirurgia bariátrica. A cirurgia bariátrica é considerada como o tratamento mais eficaz para os pacientes com obesidade severa, ou seja, aqueles pacientes que têm IMC acima de 35 e com comorbidades, ou de IMC acima de 40 em qualquer condição clínica.

Além de não conseguir preservar a perda de peso por muito tempo, a endoscopia bariátrica é mais indicada pessoas com um IMC mais baixo, na faixa de sobrepeso e obesidade grau I, especialmente aquelas que não conseguem resultados com tratamentos clínicos convencionais. A endoscopia bariátrica acaba ficando no meio termo entre o tratamento clínico, a base de remédios e dietas, e a cirurgia bariátrica.

Referências[+]

Assine nossa newsletter